Abobreiro

Cód. Item Outros produtos Sementes Caiçara


R$ 41,30
à vista (5% desconto já calculado) no boleto bancário ou depósito.
ou em até 2x De R$21,74 Sem juros
  • Ver Parcelas
      Cartão de crédito:
      1x De R$ 43,47 sem juros Total: R$ 43,47
      2x De R$ 21,74 sem juros Total: R$ 43,47
      Para financiamento com juros de 0% a.m.
  • 100g
  • 250g
  • 500g
  • 1 kg

Informações do produto


Abobreiro


 

 

Conhecido como: Alfarobo, abobreira, farinha-seca, sete-cascas, feijão-cru, pau-de-cangalha, ingá-de-pobre

 

Nome cientifico: Samanea tubulosa (Benth.) Barneby & J. W. Grimes.

 

Sementes por kg: Um kg contém aproximadamente 1.200 unidades de sementes.

 

Família: Mimosaceae (Leguminosae: Mimosoideae)

 

Utilidades: A madeira é empregada apenas localmente para mercenária, moirões e para lenha. A árvore é ornamental e muito cultivada na arborização rural. A vagem é forrageira para o gado vacuno.

 

Quebra de dormência: Possuem dormência tegumentar, germinando na natureza após passar pelo trato digestivo de animais.

 

Tempo de germinação: A emergência inicia-se de 14 a 42 dias após a semeadura, para sementes com superação de dormência (até 99 %) e de 40 a 90 dias para sementes sem superação de dormência (até 2 %). Essa espécie tem abundantes raízes superficiais.

 

Características: Árvore de médio a grande porte, de 8 a 20 metros de altura. Folhas compostas, oito folíolos de 5 cm. Flor branca- roxa, como uma esponja, tamanho médio. Fruto vagem de 12 cm, verde escuro a marrom. No seu interior as sementes estão envoltas por um tipo de melado amargo, que atrai a fauna. Sementes de 0,8 cm, marrom. Germinação e crescimento muito rápidos. Seu nome é devido a suas cascas que se soltam com muita facilidade.

 

Ocorrência: Mato Grosso do Sul e Mato Grosso no Pantanal Matogrossense e Chapada dos Guimarães, sul do Pará, Baixo Amazonas e Bahia no vale do São Francisco. Também no Paraguai, Bolívia e Peru.

 

Morfologia: Altura de 4-18 m, dotada de copa arredondada. Tronco mais ou menos ereto e cilíndrico, revestido por casca grossa, fissurada e muito suberosa, de 25-45 cm de diâmetro. Folhas compostas bipinadas, com eixo comum (pecíolo + raque) tomentoso de 8-28 cm. Pinas opostas ou alternadas, em número de 1-14 pares, com eixo comum de 1-7 cm. É muito semelhante a espécie Samanea inopinata (Harms) Barneby & Grimes que ocorre na mata higrófila sul baiana.

 

Fenologia: Floresce durante os meses de agosto a novembro. Os frutos amadurecem no final da estação chuvosa (maio-julho).

 

 

Época de floração e frutificação: Floresce em Agosto a Setembro, sementes desde Julho até Setembro.

Avaliações dos Clientes


Dúvidas dos clientes


Está com dúvida sobre este produto? Veja se ela já foi esclarecida com a pergunta de outros clientes.

  Ainda com dúvida? Pergunte!
  • Nenhuma Pergunta