Braúna

Cód. Item Outros produtos Sementes Caiçara


R$ 38,00
à vista (5% desconto já calculado) no boleto bancário ou depósito.
  • Ver Parcelas
      Cartão de crédito:
      1x De R$ 40,00 sem juros Total: R$ 40,00
      2x De R$ 20,00 sem juros Total: R$ 40,00
      Para financiamento com juros de 0% a.m.
  • 100g
  • 250g
  • 500g
  • 1 kg

Informações do produto


Braúna


 

Conhecido como: Braúna, Baraúna, Quebracho, Braúna-Parda, Braúna-do-Sertão.

 

Nome científico: Schinopsis brasiliensis Engl.

 

Sementes por kg: 1 kg de semente contém aproximadamente 6.600 unidades.

 

Família: Angiospermae - Anacardiaceae

 

Origem: Brasil, especialmente das regiões Nordeste, Centro-Oeste e do estado de Minas Gerais.

 

Utilidades: A madeira é excelente para usos externos, principalmente mourões e postes, com a mesma durabilidade da aroeira. Utilizada também na construção civil, carpintaria, obras de torno, etc, A árvore é bastante ornamental, podendo ser usada com sucesso na arborização urbana de grandes avenidas e parques. As flores são melíferas.

 

Crescimento: Apresenta crescimento lento.

 

Quebra de dormência: A retirada do epicarpo e mesocarpo de Schinopsis brasiliensis seguida da lavagem em agua corrente por 12 horas e escarificação com lixa junto à micrópila proporcionam maior porcentagem de emergência.

Tempo de germinação: Para se obter uma germinação mais regular, rápida e completa de S. brasiliensis, deve-se manter seus frutos à sombra (pré-secagem) por 25 a 30 dias, remover parte do pericarpo e semear o pirênio em areia úmida.

 

Características: Planta decídua, heliófita e seletiva higrófita,característica de várzeas da região semi-árida. É mais frequente em solos calcários, podendo ocorrer mesmo em afloramentos pedregosos, onde geralmente não cresce muito.

 

Ocorrência: Nordeste até o norte de Minas Gerais e Goiás na caatinga,penetrando a oeste até Mato Grosso (Pantanal) e Rondônia. Existe na Bahia a a variedade glabra e no Pantanal Mato-grossense a espécie Schinopsis balansae Engl. (Quebracho), que,por sua vez, se diferencia dessa espécie principalmente pela presença de folhas simples.

 

Morfologia: Folhas compostas imparipinadas, com 9-17 folíolos subcoriáceos e de superfície lustrosa, ovalados a elípticos, de 3-4 cm de comprimento por 2 cm de largura. Inflorescências em panículas terminais; flores amareladas. Frutos do tipo sâmara.

 

Fenologia: Floresce no final da estação chuvosa. Como esta é variável, não há, a rigor, uma época definida, sendo mais frequente em junho-setembro.

 

Época de floração e frutificação: A floração acontece em julho, em Mato Grosso do Sul, de novembro a dezembro, no Ceará, e de novembro a fevereiro, em Pernambuco. Frutificação ocorre de agosto a setembro, na Bahia.

 

Avaliações dos Clientes


Dúvidas dos clientes


Está com dúvida sobre este produto? Veja se ela já foi esclarecida com a pergunta de outros clientes.

  Ainda com dúvida? Pergunte!
  • Nenhuma Pergunta