Olho de Negro-Tamboril

Cód. Item Outros produtos Sementes Caiçara


R$ 29,00
à vista (5% desconto já calculado) no boleto bancário ou depósito.
  • Ver Parcelas
      Cartão de crédito:
      1x De R$ 30,53 sem juros Total: R$ 30,53
      2x De R$ 15,27 sem juros Total: R$ 30,53
      Para financiamento com juros de 0% a.m.
  • 100g
  • 250g
  • 500g
  • 1 kg

Informações do produto


Olho de Negro-Tamboril


 

 

 

Conhecido como: Timburi, Timbaúva, Tamboril, Orelha-de-Macaco, Orelha-de-Negro, Tambori, Pau-de-Sabão, Timbaíba, Timbaúba, Timboúva, Timbó, Tambaré, Timbaúva, Ximbó (PA), Orelha-de-Preto (PA), Tamburé, Pacará e Vinhático-Flor-de-Algodão.

 

Nome científico: Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong.

 

Sementes por kg: 1 kg de sementes contém aproximadamente 3.600 unidades.

 

Família: Mimosoideae (Leguminosae)

 

Origem: América do Sul.

 

Utilidades: A madeira é própria para o fabrico de barcos e de canoas de tronco inteiro, para brinquedos, compensados, armações de móveis, miolo de portas e caixotaria em geral. Os frutos contêm saponina. A árvore possui copa ampla e frondosa, proporcionando ótima sombra durante o verão. É ótima para reflorestamento de áreas degradadas de preservação em plantios mistos, principalmente por seu rápido crescimento inicial.

 

Crescimento: O desenvolvimento das plantas no campo é extremamente rápido.

 

Quebra de dormência: E. contortisiliquum apresenta impermeabilidade do tegumento a água, necessitando de pré-tratamento para acelerar a germinação, sendo indicado á imersão das sementes em água quente durante dois minutos para a superação da dormência devido a sua praticidade e baixo custo.

Tempo de germinação: 10-20 dias.

 

Características: Planta decídua no inverno, heliófita, seletiva higrófita, pioneira, dispersa em várias formações florestais. Na floresta primária é pouco comum e quase sempre concentrada em solos úmidos. Em capoeiras e estágios mais adiantados da sucessão secundária sua frequencia é maior.

 

Ocorrência: Pará, Maranhão e Piauí até o Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul, na floresta pluvial e semidecídua. É particularmente frequente na floresta latifoliada semidecídua da bacia do Paraná.

 

Morfologia: Altura de 20-35 m, dotada de copa ampla, com tronco de 80-160 cm de diâmetro. Flores brancas, dispostas em umbelas axilares. Fruto vagem negra, contorcida e indeiscente.

 

Fenologia: Floresce a partir de meados de setembro, prolongando-se até novembro. A maturação dos frutos ocorre durante os meses de junho-julho, entretanto permanecem na árvore mais alguns meses.

 

Época de floração e frutificação: A floração ocorre na primavera, já a frutificação ocorre no decorrer do inverno.

Avaliações dos Clientes


Dúvidas dos clientes


Está com dúvida sobre este produto? Veja se ela já foi esclarecida com a pergunta de outros clientes.

  Ainda com dúvida? Pergunte!
  • Nenhuma Pergunta